Seis, quase sete.

Desde que esse blog surgiu, eu não ficava tanto tempo assim sem postar nada. A razão foi a semana corrida mesmo. O pior que todo dia eu pensava em umas três coisas pra colocar, mas a preguiça impedia de eu vir aqui convergir as idéias em palavras. Vou tentar então fazer um breve apanhado pra seguirmos ao rumo normal.

1: Essa semana vi uma pesquisa interessante de um grupo de cientistas americanos – sim, sempre eles. O que seria do nosso conhecimento inútil sem os PhDs desocupados nos EUA? – que a imensa maioria dos Blogs só trata sobre vida pessoal e as impressões – novamente pessoais – da vida do respectivo autor. Oras, cáspita, pagam um doutor pra descobrir isso. Quem usa a internet com uma razoável frequência sabe que a Blogosfera é um ninho de egologs. O fato é de que a estrutura dos blogs funciona como um dínamo amplificador da necessidade pessoal de obter atenção. Mesmo no caso dos timidez, que não passa de egocentrismo invertido. Afinal, tímidos crônicos crêem que o resto do mundo tá interessado em suas vidas, o que via de regra, é uma presunção absurda. Eles não tão nem aí e pronto. Raros são os blogs que se ocupam com algo mais que miguxês, letras de música, desabafos românticos. “Ei, mas meu blog tem isso?” Sinto muito, mas é a dura verdade. “Isso é um absurdo, não existem tantos blogs assim como você pensa!” É o que VOCÊ pensa. Felizmente, ao menos aparentemente, os leitores do meu blog não costumam frequentar esse tipo de blogs. Isso me leva ao próximo ponto;

2: Tenho sido surpreendido com frequência com pessoas me dizendo “Eu li seu blog” ou “Gostei do post sobre o Super-homem” – que por sinal comentarei no post a seguir. Isso me deixa tanto estupefato quanto feliz. Primeiros 5 segs são gastos recuperando ar perdido no susto, os 10 seguintes são eu olhando pros quatro cantos do aposento tentando futilmente fugir de quem me jogou esta bomba, e nos 25 segs eu lentamente esboço o sorriso, agradeço e passo vergonha intimamente. assim são meus 30 segundos de reação previsível a elogios. Obrigado a todo mundo que lê. Podem mandar coisas que eu publico, a despeito do que pareça, sou democrático. Eu continuo colocando coisas curiosas aqui, sempre que posso. Por sinal, vou mudar o template em breve, aguardem ^^. Sim, claro, o ponto seguinte, como eu já tinha avisado:

3:

Sem comentários. Não tem coisa que nos torne mais frágeis e introspectivos. Falando nisso, vamos ao próximo ponto;

4: Estou procurando um emprego. Não, não aceito ser escraviário, ou subempregado. Se você conhece alguém que está contratando, me avise, eu agradeço e talvez até te leve pra lanchar com meu primeiro salário! Se você for um possível empregador, veja como sou simpático e boa-praça! yay! Esses dias eu atualizei meu curriculum – que tem mais entradas de trabalho voluntário do que trabalho remunerado, pra alegria do meu karma e tristeza da minha solapada conta bancária. Falando em dinheiro;

5: Essa semana foi o maior Modelo da ONU do Brasil, o AMUN. Até duas semanas atrás eu achava que ia também, mas por questões financeiras não foi possíviel. Não pude rever amigos e conhecidos, o que é uma lástima. Mais intormação sobre Modelos da ONU você encontra aqui e lembre-se que as inscrições da SOI já estão começando. Antes que você pense que resolvi eu também transformar meu blog em Egolog, aviso que na verdade foi somente um anúncio, assim como:

6: Estamos (eu e Susi) tentando organizar junto aos ex-alunos do Bereiano um mutirão pra realizar projetos no colégio, talvez até integrando com os atuais alunos. Se você é ex-aluno Bereiano, venha dar uma mãozinha, nosso palácio verde precisa de nossa ajuda. Eu e Su estamos marcando uma reunião no Midway Mall, às 20hs da próxima sexta-feira (4/08), provavelmente em algum daqueles sofás perto do Pitts. Mais info só ligar no meu celular místico 999-111-99, e no celular onírico de Susi, 8821-2711.

Sétima Bemol: Esses dias eu estava lendo uma minissérie do Homem de Ferro, entitulada Invencível. Falo mais sobre ela amanhã. Mas pergunto: Quando vamos começar a confiar nos interventivos? Aquelas pessoas que tem coragem o bastante pra arriscar a situação, por crerem em seu ponto de vista? Que preferem meter bedelho a ficar olhando? É prerrogativa do ser humano ter medo do futuro?

Ah, e tb tem Ragnarok, e muito mais. Ô semana cheia ;P

Anúncios

Sobre Wagner Artur Cabral

filosofia política e futebol
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

2 respostas para Seis, quase sete.

  1. susi disse:

    ih, esqueci…

    sim! eu tinha reparado nesse cartão no postsecret.

    e meu último post tem uma letra de música, uma parte =]

    e booora, ex-alunos!

    ah, lembrei, é prerrogativa humana temer o desconhecido =P

  2. Line disse:

    Comentando durante minha insônia. Mas já esqueci o que ia dizr, foram muitos pontos. Foi nesse post o que vc falou da timidez? Era algum comentário sobre isso. Cáspita. Esqueci.
    Bem. Que bom q vc voltou xuxu.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s