Maldição!

Finalmente, tenho de me render à maldição a mim imposta por Daniel Levis. O medo me corrói a vida, e não consigo mais sair de casa sem saber se retornarei ao meu lar. In Verbis:

“…Devo postar no blog uma lista de 6 coisas que as pessoas não sabem sobre mim ou suportar um ataque de um coelho gigante com um tiro na cara, igual ao Donnie Darko, quando eu estiver lavando os cabelos de olhos fechados. Depois, tenho que repassar a praga para 6 blogueiros.”

Como eu sei que com praga de internet não se brinca, eu tenho de fazer meu papel. Vou dizer minhas seis coisas e repassar a bomba, vocês que decidam se vão ser espertos e atender ao chamado negro da internet, ou vão se sujeitar a vozes fantasmagóricas te ligando e avisando com uma voz sussurrada “seven days“. E claro, tem o coelho.

1 – Durante boa parte da minha infância – acho que o período entre 4 e 6 anos, ou seja, uma ETERNIDADE – meu sonho de consumo era uma bicicleta que tivesse um master system acoplado E voasse.

2 – Ainda durante a maior parte da minha vida – nesse caso entre os três e quatro anos, outra ETERNIDADE – eu sabia ler sem problemas, lia em voz alta sem problema nenhum, mas não pronunciava a letra L. Por exemplo, em vez de falar “Lata” eu simplesmente dizia “ata”. Sob profundo escárdio da primalhada, eu me defendia dizendo que na minha cabeça eu dizia “Lata”, não sabia o danado do motivo pelo qual eu tinha de falar também do mesmo jeito. Eventualmente descobri que comunicação serve basicamente de forma exterior ao meu corpo, então não fazia muito sentido eu usar pronúncias alteradas de palavras, já que ninguém entenderia.

3 – Quando eu morava em Apodi – mais um capítulo extenso de minha eterna infância – eu tinha como mascote um rato branco. Acho que o nome era Mickey, mas não tenho certeza. Se for isso mesmo demonstra que eu tinha bom-gosto desde pequeno.

4 – Durante TODA a minha vida eu soube diferenciar a esquerda da direita porque uma vez eu quebrei a unha de um dedo do pé esquerdo, enquanto jogava bola com um primo.

5 – Uma vez meu pai me levou juntamente com minha irmã pra visitar os parentes no interior, em Ipanguassu, cidade próxima a Assu, mais exatamente no distrito de Itajá, popularmente conhecido como Cuó. Após 10 porteiras e 6 casas de fazenda onde ninguém morava mais lá já que toda as famílias tinham morrido, eu disparei um comentário pelo qual sou criticado taté hoje: “Isso é o quê, um necrotério?”. Eu acho que não tinha nem doze anos.

6 – Quando morava em Mossoró, minha casa tinha um quintal grande, onde geralmente fazíamos “clubinhos” com os primos que eventualmente passavam pro lá nas férias. Um dia eu tive uma idéia muito boa: eu faria um trajeto aproveitando a área bem arborizada, com frutos e tudo mais, abriria o portão e colocaria uma banquinha cobrando a entrada em alguns centavos, enquanto inventaria o nome praquilo, “Bosque Algumacoisa”, um nome que eu precisava pensar bem. Quando começasse a ter muito dinheiro, eu compraria carrinhos, e contrataria guias pra fazer visitas guiadas e ordenadas, contando sobre a história das árvores, sua importância pra região e tudo mais. Os carrinhos seriam para levar os visitantes pelo percurso. Eventualmente eu teria ainda mais público e poderia aumentar mais o ingresso e incrementar a estrutura do ambiente. Planejei que inclusive, num espaço de uns cinco anos teria um parque temático. Mas aí fiquei com preguiça e fui assistir desenho.


Livrei-me da minha maldição! Agora a repasso para:

Mariana Vanucci
Stella Araujo
Suzana Cardoso
Guilherme Pereira
Mônica (isso, você mesma)
Érika Molinari

Ahá! agora vocês estão lascados!

Anúncios

Sobre Wagner Artur Cabral

filosofia política e futebol
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

6 respostas para Maldição!

  1. stella, a amaldiçoada disse:

    ó deus!
    :S

  2. susi disse:

    ahahahaha
    e quando vc se defendia colocava o L na ata?

  3. Daniel Levis disse:

    Finalmente se livrou da maldição!
    Melhor pra vc.
    Rapaz, não sei se vc já viu isso, mas é um bom exemplo de brutalidade:


    A verdade é que o cara mereceu.
    Abraço.

  4. mari disse:

    SAbe que eu não achava o coelho tão creep assim…

    E agora quem eu vou amaldiçoar?

  5. erikammm disse:

    mas eu nem conheço mais 6 pessoas com blog!!!!!!!!!!

  6. monica disse:

    Eu mesma, ou outra Monica mesma?

    bj

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s