Arquivo da categoria: Riverside

Textos simplórios ou gloriosos em nome da minha criatividade borbulhante.

Talk Show 4

This post follows a series that began with Talk Show and was followed by Talk Show 2 and Talk Show 3, through some years. – Have you ever wondered about the nature of affection? How does one differentiate it from … Continuar lendo

Publicado em Riverside | Marcado com , | Deixe um comentário

Talk Show 3

This post is the third of a series that began with Talk Show and was followed by Talk Show 2, through several years. – Have you ever laid down for a little nap, dreamed of an unforgettable epic adventure that lasted eons, just to … Continuar lendo

Publicado em Riverside | Marcado com , | 1 Comentário

Induções

– Mas eu te amo! E esse foi o princípio do término, o ocaso da civilização, o ômega, o dia em que percebi ter encontrado meu fim.

Publicado em Riverside | Marcado com | 1 Comentário

Carrossel

Sempre considerei minha vida cíclica, com uma modesta variação dos mesmos temas, repleta de personagens arquetipicamente similares porém discretamente diferentes nas minúcias. Mesmo esses detalhes formavam em si outros padrões circulares, que desapareciam e mais tarde reapareciam na vida de … Continuar lendo

Publicado em Riverside | Deixe um comentário

Talk Show 2

This is a follow-up from this other post, from a few years go.     – Have you ever wondered about the dark side of the moon? The shadows that lie in that far-away place that can only be reached … Continuar lendo

Publicado em Riverside | Marcado com , , , , , | 2 Comentários

Metáforas

Meu último post foi uma grande análise sobre relacionamentos. Hoje gostaria de falar/escrever um pouco – mentira, vai ser muito, creio – sobre outro tema do meu agrado, conforme vocês verão a seguir. P.S.: Acredite se quiser, eu cortei muita … Continuar lendo

Publicado em Riverside | 3 Comentários

Broken dance

All the broken hearts will dance together In a sweet and mellow vaudeville A song of movement and lasting tones Sustained and exalted before the hungry audience of being

Publicado em Riverside | Deixe um comentário

Write!

write, write as you might, with honor and anger smite breath in breath out scribble the words aloud

Publicado em Riverside | Deixe um comentário

Memórias de Aeroporto

Algumas memórias são dignas de serem armazenadas, carinhosamente, outras não.  Frequentemente as do último caso suplantam as do primeiro, e isso se explica pela tênue distinção entre a definição de amor e ódio. Gostar de alguém – e efetivamente não-gostar … Continuar lendo

Publicado em Riverside | Marcado com | 4 Comentários

Redemption

Every man is entitled to a fair share of redemption. Not too much, for he would feel neglected by chance and destiny in a eventless life, not too little, else he would think a monster of himself. But the truth … Continuar lendo

Publicado em Riverside | Marcado com | Deixe um comentário